NOTÍCIAS

ÚNICO NO PAÍS, O PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA FOI ATRIBUÍDO A EGAS MONIZ HÁ 65 ANOS - Radio SFM 98.1

ÚNICO NO PAÍS, O PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA FOI ATRIBUÍDO A EGAS MONIZ HÁ 65 ANOS

O dia 27 de outubro de 1949 é um marco na história de Portugal que recebia pela primeira vez a mais prestigiante distinção internacional. O mérito foi de Egas Moniz (1874-1955), galardoado com o Prémio Nobel da Medicina e Fisiologia, único no país.
 
Assinala-se esta segunda-feira, dia 27 de outubro de 2014, o 65º aniversário da atribuição do Prémio Nobel da Medicina e Fisiologia ao cientista nascido em Avanca. Egas Moniz é indiscutivelmente um dos nomes da medicina mundial e uma figura multifacetada. 
 
António Caetano de Abreu Freire Egas Moniz (Avanca, 29 de novembro de 1874 — Lisboa, 13 de dezembro de 1955) foi médico, neurologista, cientista, professor, político, escritor, ensaísta e industrial. O  médico português é, ainda hoje, considerado o precursor das modernas técnicas da imagiologia cerebral e da psicocirurgia, ao conceber a angiologia cerebral e a leucotomia pré-frontal. 
 
Foi a descoberta da leucotomia que lhe valeu o reconhecimento mundial. Os prémios Nobel são atribuídos àqueles que tenham prestado um valioso contributo à humanidade e consistem numa medalha de ouro, num diploma e numa quantia em dinheiro. 
 
O primeiro português a receber um Prémio Nobel permanece ainda como o único Nobel português atribuído no domínio da Ciência. Por motivos de saúde Egas Moniz não se deslocou à Suécia para receber o galardão, tendo a cerimónia decorrido, excecionalmente, na sua casa de Lisboa, cidade onde morreu a 13 de dezembro de 1955.
 
Em 1927, ao fim de dois anos de estudo e experiências, Egas Moniz criou o método da angiografia cerebral, que permitia a visualização das artérias do cérebro. Esta técnica revelou-se valiosa para o diagnóstico de doenças no interior do crânio e foi reconhecida com o Prémio de Oslo, em 3 de setembro de 1945.
 
Em 1935 desenvolveu a leucotomia pré-frontal, uma operação cirúrgica radical de corte da substância branca dos hemisférios cerebrais, com vista a tratar doenças mentais como a esquizofrenia e certas psicoses. Esta foi a técnica pioneira da psicocirurgia, isto é, do tratamento de problemas psiquiátricos graves através da manipulação orgânica do cérebro. Na época, não havia outras formas de tratamento e aliviamento dos sintomas das esquizofrenias severas. Esta técnica foi usada abusivamente nos anos 40 e 50.
 
140º Aniversário de Egas Moniz comemora-se com Wagner
 
Egas Moniz nasceu em Avanca, Estarreja, em 1874. Estudou medicina em Coimbra, onde foi depois professor catedrático. Especializou-se em neurologia e psiquiatria em França, regressando a Portugal em 1911, já no tempo da república, para ocupar a recém-criada cátedra de Neurologia. Foi também um testemunho peculiar de várias transições que se operaram, na mudança do século XIX para o século XX; da Monarquia para a República e, pouco depois, da República para a ditadura fascista de Oliveira Salazar. Nos últimos anos da monarquia e durante a primeira República desempenhou cargos políticos, afastando-se desta atividade quando foi instituído o Estado Novo.
 
No próximo mês, Estarreja comemora o 140º Aniversário do Nascimento de Egas Moniz, no dia 29 de novembro, sábado, às 21h30, no Cine-Teatro de Estarreja, com o espetáculo “Banda Bingre Canelense revisita Richard Wagner”, que o professor tanto admirava. “O deslumbramento pela música de Richard Wagner levou o casal Egas Moniz, alguns anos seguidos, aos festivais de Bayreuth”, conta António Macieira Coelho, sobrinho-neto de Egas Moniz. Com direção musical do maestro da Banda Bingre Canelense, Nelson Aguiar, e voz de Susana Milena, o espectáculo terá Serviço Babysitting. 
 
Nesse mesmo dia, às 16h, na Casa Museu decorrerá uma tertúlia animada pelos sobrinhos-netos de Egas Moniz que revisitarão as vivências da sua infância e adolescência, na Quinta do Marinheiro, com o Prémio Nobel.
 
 

Visite a Casa-Museu em Avanca

Intimamente relacionado com o percurso e a vida do investigador, a Casa Museu Egas Moniz, situada em Avanca, foi construída em 1915 sobre os alicerces da modesta casa rural de família, com arquitetura de Ernesto Korrodi. Foi o berço e posteriormente casa de férias do cientista.
 
Informações
Diretora: Rosa Maria Rodrigues
Contactos: museuegasmoniz@cm-estarreja.pt 234 884 518 | 967 128 579
Morada: Rua Prof. Doutor Egas Moniz, 3860 078 Avanca
 
Venha de comboio! O percurso a pé da estação de caminho-de-ferro à Casa Museu dura cerca de 10 minutos a pé. [Parceria CP Kids: Conhecer a casa do primeiro Nobel português | Idílio nas margens do Gonde]
 
Horário
Terça a sexta 9h-12h/ 13h30-16h30 | Sábados e domingos 14h-17h
Encerra às segundas e feriados
Ingresso 2€ [Gratuito para portadores do cartão-jovem, estudantes e professores]
Visitas de estudo: marcações por telefone 
 



SFM TV